Z-scores vs Trainer’s Q

NeuroGuide e Z-scores vs brain-trainer Trainer’s Q Avaliação

Em primeiro lugar quero manifestar meu apreço e gratidão pelo trabalho do Peter e seus esforços no TLC7 e no sistema Brain-Trainer. Estou REALMENTE convencido de que estas ferramentas de avaliação e treinamento funcionam e são rentáveis porque obtenho um alto lucro com a prática diária do neurofeedback!

Trabalhei muito (e ainda trabalho) com o dispositivo BM Discovery e o NeuroGuide tanto para avaliação de QEEG quanto para o Z-Score NFB, os quais fornecem uma perfeita integração da avaliação e do treinamento mas, na verdade, baseado na comparação de uma base de dados normativa com a média de uma determinada população e treinando áreas anormais do cérebro para a média respectivamente normal. Estava tendo e ainda tenho um bom sucesso com o NeuroGuide. Entretanto, também houveram casos que não progrediram bem com o treinamento e não melhoraram muito no geral ou muito além de um determinado nível de progresso. Então eu me deparei com o fato de que o Z-Score NBF – o tanto convincente quanto possa parecer para caras cientificamente orientados como eu – tem algumas limitações e não te leva para frente em todos os casos ou com todos os clientes.

Portanto, eu estava à procura de alternativas boas e úteis e achei que valeria a pena olhar mais de perto o TLC7 e o sistema Brain-Trainer. Tenho lidado intensamente e trabalhado com ambos a cerca de um ano e devo dizer que eu realmente amo isso!

Para mim, a avaliação TLC7 é um complemento muito valioso, bem como uma alternativa razoável para uma avaliação de QEEG. Descobri que a avaliação TLC7 fornece uma imagem básica do cérebro do cliente muito semelhante a um QEEG feito com o NeuroGuide. É claro que as informações e os mapas do cérebro destas duas avaliações não são idênticos, mas parecidos, e de alguma forma, se assemelham em muitos aspectos.

Por acaso eu tenho um cliente com um córtex pré-frontal muito quente (beta extremamente alta em Fp1, Fp2, F3 e F4), os quais especificamente disparam com os olhos abertos e em tarefa, como visto nas páginas de mapas do TLC:
TLC mapas
Igualmente é mostrado para o mesmo cliente com o NeuroGuide – aqui uma avaliação com os olhos abertos. Ambas as avaliações (TLC7 e QEEG com NG) foram feitas no mesmo dia, uma após a outra:
NeuroGuide mapas

O NeuroGuide também mostra valores de coerência baixos para este cliente em todo o cérebro e em todas as faixas de frequências (exceto alfa) – aqui a mesma avaliação com os olhos abertos:
NeuroGuide coerência

Praticamente o mesmo é mostrado na página de sincronia do TLC. No entanto, o TLC também mostra valores baixos de coerência alfa. Contudo, esteja ciente de que o TLC também mostra valores baixos de coerência em beta e beta alta – mas eles não estão sendo apontados em azul porque a coerência nas ondas lentas e rápidas não estão sendo consideradas como um problema:
TLC coerência
Então, vendo praticamente as mesmas imagens no TLC7 e no QEEG feito com o NeuroGuide, prova, de fato a validade do TLC7 e me dá certeza de que eu realmente posso confiar nos dados deste. Contudo o TLC7 fornece um monte de informações adicionais valiosas do cérebro do cliente, as quais não estão sendo diretamente óbvias e nem mesmo reconhecíveis no QEEG feito com o NeuroGuide. Em relação ao cliente acima citado, o TLC7 também apontou baixa coerência em gama, inversão direita/esquerda (especialmente na parte de trás do cérebro), inversão frontal/parte de trás, em geral uma onda de dominância rápida bem como valores de teta/beta baixos em todo o cérebro, uma frequência de pico de alfa baixo na parte frontal do cérebro, um quadrante direito de trás quente, valores de SMR baixos e até mesmo alguns outros problemas. Como estas são informações importantes para selecionar os protocolos de treinamento adequados, eu não gostaria perdê-las nunca mais. Portanto, para mim, o TLC7 tornou-se uma avaliação indispensável e extremamente valiosa e uma excelente ferramenta de análise de padrões de ondas cerebrais.

Assim, mesmo que a pessoa já esteja fazendo avaliações de QEEG baseados na média da população em seus clientes, o TLC7 é definitivamente uma aquisição valiosa e o custo do investimento vale a pena, uma vez que ele fornece informações adicionais que ajudam a entender ainda melhor como o cérebro de seus clientes funciona. E para aqueles treinadores e clínicos que não podem pagar 10.000-20.000 dólares por um equipamento de QEEG de qualquer maneira, o TLC7 está sendo uma alternativa de baixo custo muito boa, a qual fornece informações válidas e confiáveis do cérebro do cliente bem como um QEEG de média população faz. Especialmente para fins de treinamento (a menos que alguém esteja usando o treinamento Z-Score) eu considero o TLC7 mais valioso e útil do que uma avaliação de QEEG baseado na média da população porque ele fornece uma série de informações essenciais do cérebro do cliente que não estão sendo encontradas em um QEEG e as quais são extremamente úteis e relevantes no que diz respeito a seleção adequada do protocolo de treinamento.

Uma característica valiosa do sistema Brain-Trainer é a integração perfeita entre a avaliação TLC7 e o treinamento de neurofeedback. A avaliação TLC7 gera um plano de treinamento com os protocolos recomendados que são embasados na análise da avaliação. E o pacote de design Brain-Trainer inclui todos os designs necessários para aplicar os protocolos recomendados e executar o plano de treinamento. Considero essa uma das características mais importantes do sistema Brain-Trainer porque ela reduz ou até mesmo elimina as suposições em relação ao que, onde e como treinar para ajudar o cérebro do cliente a mudar para funcionar melhor. O manuseio e usabilidade total, tanto da avaliação TLC7 quanto do pacote de designs do Brain-Trainer, são de alto nível e fáceis de executar até mesmo para treinadores leigos.

Quanto à eficiência do treinamento, eu consigo os mesmos (se não ainda melhores) resultados tanto com o sistema Brain-Trainer quanto com o treinamento Z-Score. Meus clientes relatam (e eu mesmo posso verificar isso com o treinamento) que as sessões de neurofeedback com o sistema Brain-Trainer são ainda mais intensas e eficientes do que as sessões de Z-Score neurofeedback com o NeuroGuide.

Enquanto isso, me encontro trabalhando muito mais com o Q-wiz e o sistema Brain-Trainer do que com o meu Discovery e o NeuroGuide, apesar de que o último custou muito mais caro, o que seria de fato uma razão pela qual eles deveriam receber mais dedicação. Entretanto, como o sistema Brain-Trainer fornece os mesmos (se não melhores) resultados a somente uma fração do meu tempo e esforços que eu preciso dispor para um treinamento Z-Score de 19 canais (não preciso dizer que leva muito mais tempo e esforço colocar 19 eletrodos ao invés de 4), eu REALMENTE prefiro trabalhar com o Q-wiz e o sistema Brain-Trainer, especialmente por ele também fornecer a possibilidade de fazer o treinamento HEG com um pequeno investimento adicional de uma faixa nIR.

Eu realmente recomendo o sistema Brain-Trainer para quem esteja procurando um sistema de treinamento de neurofeedback eficiente e confiável que não possa ou queira pagar o investimento de um sistema de NFB voltado para pesquisa. Ele fornece os mesmos bons resultados e usabilidade por apenas uma fração dos custos. E para aqueles que podem pagar 10.000-20.000 dólares (ou até mesmo mais) pelo sistema de avaliação voltado para pesquisa, definitivamente vale a pena também gastar alguns dólares adicionais no sistema Brain-Trainer (por exemplo o pacote signature EEG 4C Pro ou até mesmo o pacote signature combo Pro) para adquirir informações adicionais e obter uma visão alternativa do cérebro do cliente, bem como para se ter opções e alternativas adicionais de treinamento.

Claudius Nagel, Alemanha