Segredo do Treinamento Cerebral

O cérebro, como qualquer outra parte do corpo, pode ser treinado, sem a necessidade de medicamentos ou diagnósticos. Com um treinamento de 2 a 3 horas por semana, em questão de meses você pode conquistar mudanças duradouras em relação à sua forma de pensar, sentir, agir e comportar-se — podendo até mesmo alterar como funciona o seu corpo.

Há um século a psicologia ajuda as pessoas a modificar seus pensamentos, sentimentos, comportamento e desempenho através de uma série de teorias sobre a mente. Naquela época — e por décadas depois — muito pouco se sabia sobre o cérebro, portanto, a psicologia focava no diagnóstico de desordens e tentava mudar a mente das pessoas através da fala.

Mais recentemente, tem havido crescente reconhecimento de que a mente e o corpo não são duas entidades separadas. A mente é nossa experiência interna da forma como nosso cérebro processa as informações. A partir do behaviorismo, novas técnicas centraram-se no cérebro, mas a psicologia permanece, muitas vezes, aterrada em seu conceito de transtornos mentais e realização de diagnósticos.

Mais de uma década de pesquisa tornou mais evidente que nossos pensamentos, sentimentos, comportamentos e desempenho são consequências naturais de padrões estáveis de ativação em nossos cérebros. Estes padrões podem ser mudados, alterando os hábitos do “cérebro” de maneira a se tornar tão permanente como foram nossos “problemas”. E para muitos de nós, isso pode ser feito sem diagnósticos e sem medicamentos.

Mind-Body connection

O cérebro produz bilhões de minúsculos pulsos eletroquímicos cada segundo que formam trilhões de redes, criando assim o mais adaptável e poderoso sistema de energia do universo. Atualmente é possível medir quanta energia está sendo produzida, onde e quando é produzida, de que forma as áreas do cerebro podem trabalhar independente e qual a eficácia, e como podem trabalhar em conjunto, quanto há de flexíbilidade e estabilidade em seus padrões.

Dentre as principais descobertas sobre o cérebro está a de que todos os complexos sistemas caóticos tendem a manter padrões estáveis durante longos períodos de tempo. Nos últimos 20 anos, os pesquisadores têm mostrado que estes padrões de ativação estável tendem a se relacionar com a forma de como vemos o mundo, como agimos nele, o que sentimos, pensamos e aprendemos. Além do mais, como em muitas partes do corpo, nós temos o poder de mudar os padrões de funcionamento. Assim como o exercício aeróbio pode alterar a capacidade do nosso sistema cardio-pulmonar para sustentar níveis mais elevados de energia, então o treinamento cerebral pode alterar os recursos do nosso cérebro. E alterar o nosso cérebro altera nosso pensar, sentir, agir e realizar.

Finalmente, embora o cérebro use substancias químicas para transmitir informações, adicionar essas substancias artificialmente (medicamentos) não costuma produzir mudanças duradouras. Ao longo do tempo, o cérebro ajusta-se a eles. No entanto o treinamento para mudar o sistema de energia, mudando a química naturalmente, e com efeitos duradouros.

The Energetic Brain

A psicologia e psiquiatria ocidental concentraram-se no conceito de “normal” — o que significa essencialmente “estar na média”. Este é um conceito útil no trabalho com muitos órgãos do corpo, mas devido à extrema individualidade dos padrões de funcionamento energético do cérebro humano, é difícil dizer exatamente o que é normal. Um poeta e um contador tem os mesmos padrões de funcionamento cerebral? Não é provável. Seus pontos fortes e fracos podem ser opostos. Qual é o normal? Mais importante, quantos de nós querem ser “normal” em tudo?
Esta abordagem de “patologia” para descrever o cérebro resultou em alguns resultados indesejáveis. Como o número de diagnósticos psiquiátricos quase triplicou, passando de 106 em 1952 para 297 em 1994, até mesmo os psiquiatras envolvidos no desenvolvimento do manual de diagnóstico admitem que levou para a “medicalização de 20-30 por cento da população que pode não ter tido quaisquer problemas mentais”. O Instituto Nacional de Saúde Mental dos Estados Unidos tem argumentado que o sistema de diagnósticos é anticientífico e subjetivo, baseando-se em sintomas superficiais e artificiais linhas divisórias entre distúrbios e “normalidade”.

É improvável que alguém que é fisicamente fora de forma receba um diagnóstico médico. Mas um cérebro incapaz de sustentar níveis mais elevados de energia provavelmente vai ser diagnosticado com “transtorno de déficit de atenção”. Como a maioria dos diagnósticos de saúde mental em uso hoje, este é simplesmente uma descrição dos sintomas. O resultado desta “medicalização” é pior do que apenas uma porção de crianças e adultos com diagnósticos mentais. Uso de medicamentos antidepressivos quadruplicou em apenas 20 anos. Eles são agora o medicamento mais comumente usado entre os americanos de 18 a 44 anos de idade. Em 2003, havia 400 americanos diagnosticados com transtorno bipolar para cada um em 1994 — um aumento de 4.000% em 9 anos. 20% das crianças americanas tem agora diagnostico de algum transtorno psiquiátrico e está tomando medicamentos psicoativos.

Um número crescente de profissionais de saúde mental têm reconhecido que os pensamentos, sentimentos, ações e comportamentos estão relacionados com padrões do cérebro. Não precisamos do diagnóstico. Podemos simplesmente olhar para os sintomas, identificar os padrões cerebrais e começar a mudá-los.

Norms diagnoses Train your brain

Para mudar o seu padrão de funcionamento cerebral você irá contar com um treinador profissional, você fará os exercícios e verá as mudanças em si mesmo.

A maioria dos diagnósticos de saúde mental não tem cura. A psicoterapia ensina os clientes a lidarem com seus problemas. Abordagens medicamentosas não pretendem produzir mudanças duradouras: “você pode gerenciar o problema com medicamentos, mas você não pode corrigi-lo”.

O treinamento do cérebro oferece o poder de mudar a si mesmo. Você tem o poder não só de mudar aquilo que originalmente fez você procurar ajuda, mas muitos outros aspectos, relacionado com a maneira como você pensa, sente e se comporta.

Como qualquer outra função do corpo, você pode mudar seu cérebro para torna-lo mais eficaz. Treinar o cérebro está cada vez mais viável, o que você precisa é de motivação e a organização para que isso aconteça.

Change your own brain

Tudo o que vem de seu cérebro, pode ser mudado com treinamento. A capacidade de filtrar distrações e manter o foco por períodos mais longos em tarefas mentais podem ser treinadas. Aprendizagem e memória são treináveis. Humores e emoções e a capacidade de controlar como você pode expressá-los estão relacionados com padrões cerebrais. Como você age e se comporta, e quão bem você pode controlar essas coisas são baseadas no cérebro também. Pensamentos repetitivos e comportamentos que parecem fora de seu controle podem ser reduzidos ou eliminados. Lesões no cérebro podem responder ao treinamento. Sua capacidade de responder em situações estressantes, para operar em seu pico nos esportes ou na arte ou na vida, são passiveis de treinamento. Como você se relaciona com os outros e sua capacidade de formar e se sentir seguro em relacionamentos íntimos pode ser alterado.

Mas além dessas áreas de pensamento/sentimento/comportamento e desempenho, a capacidade de produzir melhorias nas medidas físicas é também uma parte do treinamento do cérebro. Melhorar o seu sono, controlar o apetite, lidar com as mãos e pés frios, dores de cabeça e enxaquecas, sudorese excessiva, batimentos cardíacos, capacidade do sistema imunológico para combater as ameaças, todos estes aspectos respondem a como seu cérebro produz e usa a energia. E isso pode responder ao treinamento.

Finalmente, a capacidade de melhorar o acesso a sentimentos profundos e estados espirituais, melhorando a capacidade meditativa ou de oração, encontrar paz interior e tornar-se resistente ao stress, responder ao que é chamado de “Estados de profundos” do treinamento do cérebro.

What can you change by training

O treinamento cerebral tem como objetivo modificar os padrões de funcionamento subjacentes, e não mudar a mente consciente, sendo que durante o treino não há necessidade de pensar ou saber como fazer. O neurofeedback funciona como um “espelho” do funcionamento cerebral.

Atividades físicas, aeróbica, yoga e musculação não exigem que você pense sobre o que está fazendo, qual o músculo envolvido e reações fisiológicas envolvidas no exercício. Elas produzem mudanças e o corpo responde automaticamente e regularmente durante o exercício. Ao utilizar medidores de frequência cardíaca é possível potencializar o exercício aeróbico. O feedback dado pelo medidor de pulso mostra quando você está trabalhando acima ou abaixo de sua capacidade, permitindo que você trabalhe dentro de sua faixa de treinamento mais eficiente. Yoga ou Pilates são muitas vezes feitos com um espelho para que você possa ver se você está mantendo a posição correta para maximizar o efeito.

O Neurofeedback também usa o feedback para espelhar o funcionamento de cérebro. Jogos, música, gráficos, vídeos servem de “espelhos” que fazem parte do treinamento. Você não precisa “descobrir” ou “compreender” o feedback com a mente consciente. Na verdade, pensar e tentar demais pode bloquear o treinamento. O feedback mostra o que está acontecendo no cérebro — muitas vezes com apenas ¼ segundo de atraso. É muito rápido e ativo para fazer sentido para a mente. O feedback funciona na velocidade do cérebro.

Um dos principais trabalhos do cérebro é observar e aprender com as respostas ambientais as ações específicas que ele executa.Cada atividade motora é rastreada para ver como realmente foi feita em comparação com que o cérebro pensou que estava fazendo. Espelhos no ambiente não são muito consistentes. Por exemplo uma criança que diz algo jocosamente de um pai ou professor, pode, em um momento, ter como resposta uma risada e em outro a resposta pode ser de raiva. Mas o espelho do software de treinamento cerebral é consistente e imediato. A mente não necessariamente sabe o que faz o cérebro, então ele não pode “entender” o espelho, mas o cérebro pode.

Consistentemente treinando sem “pensar”, ou tentar “fazer acontecer” com sua mente consciente, você pode guiar o seu cérebro a esquecer-se de um velho hábito e formar um novo que pode produzir mudanças duradouras em muitos dos comprotamentos automáticos — e mudá-los de maneiras mais eficientes.

Brain exercise feedback

Se você deseja treinar a função executiva (OU SEU CÉREBRO), você pode usar HEG ou trabalhar os padrões cerebrais com EEG, o treinamento envolve a dedicação de 20 a 50 minutos 2 a 3 vezes por semana, com um profissional capacitado. É como ir à academia várias vezes por semana, fazer Pilates ou Ioga regularmente.

O HEG (hemoencefalograma) não requer avaliação, assim pode ser feito por qualquer pessoa que pretenda alterar funções como motivação, planejamento/organização, foco de atenção/controle do discurso/comportamento e respostas emocionais, memória, inibições sociais, etc.

O EEG é uma abordagem mais complexa e deve ser baseada em uma avaliação. Um treinador capacitado irá fazer um mapeamento completo com 20 pontos do cérebro e produzirá um plano de treinamento personalizado e detalhado, dentro de meia hora. O foco do treinamento centra-se sobre os padrões encontrados no cérebro que são relacionados com os objetivos que se quer alcançar com o treinamento.

A Brain-Trainer desenvolveu a abordagem de Treinamento em Circuito Whole Brain: trabalha todos os principais padrões presentes no cérebro de um cliente em um circuito de 5 sessões. Assim como o circuito de treinamento na academia, esta abordagem treina todo o complexo em múltiplas direções. Há cinco protocolos diferentes nas cinco primeiras sessões, o que torna comum o fato dos clientes experimentarem efeitos positivos muito cedo no treinamento. Com o andamento do treinamento a frequência das sessões é reduzida até que o cérebro demonstre estabilidade das mudanças positivas alcançadas, por um período de 1 a 2 semanas sem sessões. Quando ocorre essa estabilidade, o treinamento pode ser finalizado ou podem ser introduzida outras opções (por exemplo, treinamento de estados profundo).

Para obter mais informações sobre como você pode implementar a abordagem eficiente da Brain-Trainer com seus clientes, você pode ver os pacote. Ou nos contactar por e-mail ou telefone e nós vamos lhe ajudar a decidir o que é melhor para você para inciar sua formação como treinador de Neurofeedback.

How does brain-trainer work